Maria Vieira escreve carta emocionante, “Papa comunista”, disse

413

Genocidas são os estadistas globalistas que nos querem prender em casa enquanto viajam para o Vaticano, em avião privado, para beijar a mão do Papa comunista.

Genocidas são os «artistas» dos folhetins televisivos que fazem cenas onde se cumprimentam com abraços e apertos de mão e se beijam indiscriminadamente na boca e que depois dão entrevistas na TV e nas revistas cor de rosa, para dizer às pessoas que se mantenham afastadas umas das outras e que se encerrem em casa a ver as novelas deprimentes em que eles participam.

Genocidas são as apresentadoras louras, muito distraídas, muito irritantes e cada vez mais desprezadas pelo povo, que aparecem na televisão a dizer às pessoas para ficarem em casa a ver a porcaria que fazem e os disparates que dizem na pantalha e que depois viajam para destinos exóticos e milionários, exibindo o seu pobre novo-riquismo e gozando com o desemprego, com a pobreza, com a miséria e com a fome de quem perde o seu tempo a vê-las na porcaria da TV.

Genocidas são todos aqueles médicos desconhecidos e mal encarados que se vendem ao poder do Estado socialista e aos “lobbys” das farmacêuticas, para promoverem e venderem vacinas e instaurarem o pânico junto das populações mais ignorantes, mais vulneráveis e menos informadas que ainda acham que o que se diz na televisão corresponde à verdade.

Acordem enquanto é tempo, portugueses. Já é hora de abrirem os olhos para a vida e de desligarem a corrente de tudo aquilo que vos impede de viver e que insiste em vos negar o bem mais precioso que temos: A NOSSA DOCE LIBERDADE.

Veja também:  Qual imagem mais chama sua atenção? Escolha e receba sua mensagem de vida

fonte; https://www.facebook.com/maria.vieira.750