Nunca economize um abraço, é um privilégio recebê-lo e oferecê-lo

179

O abraço é um gesto incrível, que nos faz sentir bem, nos faz sentir amados, queridos e acarinhados. Um abraço consegue fazer todos os problemas do mundo desaparecerem.

O abraço é algo tão sagrado que aproxima dois corações, de forma que um possa sentir as batidas do outro. E vai além disso, determinados abraços são capazes de conectar almas. Nos dias atuais, estamos cada vez mais conectados, virtualmente, mas o abraço anda meio escasso nas relações humanas.

O abraço nunca poderá extinguir-se, ele é um porto seguro para quem tem o privilégio de recebê-lo e oferecê-lo. Abraçar é acolher a dor do outro dentro da circunferência dos nossos braços. Um abraço traduz tantas coisas.

Ele revela a saudade que sentimos do outro. Ele é o porta voz da nossa fragilidade quando não conseguimos verbalizar os nossos medos. O abraço é o momento em que derramamos no outro tudo aquilo que as palavras não são suficientes para descrever.

Abraço é acolhimento. É compaixão. É amizade. É amor. É paixão. É entrega. É desejo. É gratidão. É solidariedade. É respeito. É empatia. É carinho. É reconciliação. É carícia. É socorro. É refúgio. É perdão.

O abraço é o encontro de duas vidas, felizes com esse encontro.

Toda a dor e todo o sofrimento, se dissolve dentro de um abraço.

Muitos dos abraços que trocamos um dia, se entrelaçam com a saudade. Reviver na mente um abraço, é revivê-lo no coração. É fazer o coração sentir a mesma emoção, a mesma alegria que foi sentida na hora do abraço. E mesmo que já se tenha dado e recebido inúmeros abraços de alguém, cada abraço será único, mesmo que não mude a forma de abraçar.

Veja também:  A morte de um animal de estimação dói igual à de um familiar

Há vários tipos de abraços. Há abraços de mãe, de pai, das amigas, do namorado. Há abraços até com os animais de estimação. Um abraço não é só o encontro de dois corações. É o encontro também de duas histórias.

Cabe tudo dentro de um abraço, talvez, cabe mais do que cabe no coração, porque às vezes, derramamos num abraço tudo aquilo que já não cabe no nosso coração.

Já dei e recebi vários abraços. Já encontrei paz em alguns. Já me joguei em vários abraços. Ainda tenho tantos abraços para dar e receber. Os meus braços ainda têm que envolver mais corpos e o meu corpo ainda tem que ser envolvido pelos braços daqueles que amo.

Se eu tivesse algum poder para convencer os outros a fazer algo, eu pediria a todas as pessoas que abraçassem mais aqueles que amam. Pediria que não economizassem esse carinho tão milagroso. Não custa nada e os benefícios são incontáveis.

Entre casais, em especial, o hábito de se abraçarem é fundamental para a harmonia e a conexão dos cônjuges.

Por isso, nunca economizes um abraço… ele é cura.

Abraçar pode ser feito sem motivo, não precisa de uma circunstância específica. Abraça mais. Abraça quem tu amas e quem precisa de um abraço. Abraça a pessoa porque ela está ao alcance das tuas mãos, abraça para expressar contentamento por teres essa pessoa na tua vida.

Por: Ivonete Rosa e Luana Oliveira (adaptado)