O que podemos aprender com José e Maria?

129

Eu não sei você, mas eu sempre estou sendo inspirada pelos casais da Bíblia, eles são o reflexo do que é um relacionamento segundo Deus e por isso é impossível não querer aprender com tudo o que lemos.

Um dos meus casais favoritos é Maria e José. Eu sei que pode parecer clichê, afinal eles foram os responsáveis pelo nascimento e crescimento do nosso Salvador, mas é justamente por isso que eles me inspiram demasiadamente.

“Bem-aventurada a que creu, pois hão de cumprir-se as coisas que da parte do Senhor lhe foram ditas.

Disse então Maria: A minha alma engrandece ao Senhor, e o meu espírito se alegra em Deus meu Salvador; Porque atentou na baixeza de sua serva; pois eis que desde agora todas as gerações me chamarão bem-aventurada, porque me fez grandes coisas o Poderoso; E santo é Seu nome.” Lucas 1:45-49

Maria era uma jovem prometida em casamento a José – naquela época era como se ela já pertencesse a ele.

Deus encontrou graça em Maria e, através do Espírito Santo, ela engravidou de Jesus – nosso Amado, desejado e esperado Salvador – , tendo a mais bela missão de criá-Lo durante todos os anos em que Ele esteve na Terra em carne e osso.

José e Maria não eram casados, o que levava às pessoas a pensarem inúmeros pontos sobre a gravidez de Maria, como a possibilidade de um adultério, o que, naquela época, poderia causar um “julgamento” onde a vida dela acabaria por conta das inúmeras pedradas que receberia, afinal essa era uma das leis daquele tempo.

Veja também:  Ele com 97 e ela com 90 anos. O amor não encontra dificuldades quando é para acontecer.

Mas, como já sabemos, Deus não é um Deus incompleto e mandou o anjo Gabriel – o mesmo anjo que anunciou à Maria a sua gravidez – anunciar essa missão à José, mostrando-o o que Deus estava gerando por um imenso amor por nós.

Foi nesse momento em que José se posicionou na palavra que havia recebido e deu os passos necessários para ver a concretização dela.

Além de que, nos apoiando em estudos de teólogos e historiadores, eles não possuíam posses, poderes, riquezas e esse relacionamento nos revelou o quanto Deus enxerga o coração e, sendo assim, nos entrega grandes tesouros de Seu íntimo desejo para que sejamos fiéis e bons mordomos.

Algo que sempre me chamará atenção no relacionamento deles e espero que vocês se atentem também – além de ter esse entendimento profundo de que o Seu olhar porem nos basta – é o quanto os dois se apoiaram e buscaram entender a Palavra de Deus para cada um.

Maria havia recebido uma palavra de Deus e já havia abraçado-a com confiança plena, José fez o mesmo, a apoiou reconhecendo o tesouro que estava sendo gerado nela e, por fim, teve uma das maiores participações ao obedecer a palavra que havia recebido que dizia para eles fugirem ao Egito, cuidando daquilo que ambos provaram e viram da parte de Deus.

Entre tantos exemplos, bíblicos ou de pessoas que – palpável – podemos provar a boa, perfeita e agradável vontade de Deus, é dessa forma que vemos o que é viver um relacionamento segundo a Sua vontade: os dois são sensíveis a Sua voz, obedientes em cada passo de risco e fé, apoiando o que cada um tem ouvido Dele e abraçando a dependência plena Nele; que nossas escolhas nessa área – e em todas as outras – venham ser baseadas nisso.

Veja também:  Mulheres deveriam ter 2 maridos para seu bem-estar, sugere pesquisa

Autora: Isabella Quagliarelli

Via: NamOREI.

Imagem: Google images