Pediatra ensina como proteger os bebês e crianças do coronavírus

2291

Diante desse quadro mundial, em que o assunto mais comentado e preocupante é o novo coronavírus, os pais estão preocupados com a saúde dos bebês e das crianças, estão buscando informações de como proteger os filhos.

Como todos já devem saber, o Covid-19 foi registrado pela primeira vez na China, quando em dezembro de 2019, um paciente deu entrada no hospital apresentando os sintomas, a partir daí, outros casos surgiram e passaram a ser monitorados. A população chinesa sofreu um baque, muitas pessoas morreram e outros tiveram que ficar internados na UTI, Unidade de Terapia Intensiva.

Esse novo vírus é muito agressivo e, para algumas pessoas é ainda mais perigoso, aumentando a taxa de letalidade. Por esse motivo, a OMS, Organização Mundial de Saúde, classificou o novo coronavírus como pandemia.

Sim, esse é um momento preocupante e de muita atenção, por isso o médico pediatra e infectologista, presidente do Departamento de Imunizações da Sociedade de Pediatria de São Paulo (SPSP), Dr. Marco Aurélio Sáfadi, se disponibilizou a dar esclarecimentos sobre o COVID-19 em relação aos bebês e crianças.

“Os achados mais impactantes e relevantes são a ausência de casos graves em crianças, não absoluta, mas são poucos e não é algo que a gente normalmente veja, tem mostrado um cenário quase exclusivo de adultos na faixa dos 50/ 60 anos para cima. Não há mortes em crianças e adolescentes e há poucas hospitalizações”, explicou o médico e prosseguiu;

“Todos os cuidados que orientamos em relação a influenza, como lavagem frequente das mãos, álcool gel, evitar aglomerações…”,

“Até porque uma criança pequena não tem jeito dela ficar com máscara, mesmo uma criança maior, é improvável a criança ficar com a máscara o dia inteiro. É uma estratégia questionável para crianças, a máscara é importante para quem está tratando, para quem tem sintomas de doença, mas o uso de máscaras por pessoas saudáveis, salvo em situações pontuais, é discutível”.

Veja também:  4 signos do zodíaco que não querem relacionamentos sérios

“Para as gestantes e outros grupos de risco, a máscara é uma boa opção”.

“A vacina contra gripe não protege contra o novo coronavírus, mas protege contra a gripe e estar protegido contra a gripe é importante até para evitar a confusão em relação aos quadros”.

“A transmissão é mais eficiente por vias respiratórias, quem está perto do paciente por tosse e espirro acabam se infectando, o vírus também pode ser transmitido por contato. A gente ainda não sabe de maneira sólida como se comporta o novo coronavírus do ponto de vista de transmissão por mãos e objetos”.

“Os sintomas do quadro são basicamente um quadro indistinguível de gripe, com febre, tosse, problemas respiratórios e alguns pacientes evoluem de forma mais intensa para quadros respiratórios. Diante disso, a recomendação é entrar em contato com o pediatra, não há motivo para pânico. Daqui a pouco a gente começa a temporada de gripe, procure fazer a coisa de modo ordenado e atento às informações epidemiológicas que é o que vai nos orientar, também”.

Fonte: Bebê Mamãe