Quais são as línguas mais difíceis do mundo?

1

Quantas vezes você já pensou em aprender uma língua estrangeira? E quantas vezes desistiu antes mesmo de começar? Será que você estava escolhendo uma língua menos difícil para aprender ou já tentou começar pelas mais difíceis?

Quando se trata de “fácil ou difícil” é preciso levar em consideração que somos falantes nativos da língua portuguesa. A partir desse pressuposto podemos dizer se teremos mais facilidade ou dificuldade na tentativa de ser fluente em uma língua estrangeira.

O tempo de aprendizagem de uma língua estrangeira depende de uma série de fatores, como por exemplo: quão próxima a língua estrangeira é da sua língua nativa ou outras línguas que você conhece; a complexidade gramatical da língua a ser aprendida; quantas horas por semana você se dedica ao estudo dessa língua; os recursos de pesquisas disponíveis; sua motivação.

Por exemplo, para nós brasileiros, nativos da língua portuguesa, podemos considerar “fácil” o aprendizado de línguas como o espanhol, francês, italiano… sendo necessárias de 575 a 600 horas de aula para conquistar proficiência nessas línguas.

Quando se trata de línguas como russo, hebraico, grego… a quantidade de horas aumenta para, mais ou menos, 1.110. Enquanto línguas consideradas mais distantes e complexas, como coreano, mandarim e japonês necessitam 2.200 horas.

Precisamos lembrar que não temos o intuito de criticar, julgar, muito menos impor verdades absolutas. Nosso objetivo é único e exclusivo de informar e entreter. Por isso, o conteúdo dessa matéria se destina a aqueles que se interessarem e/ou identificarem.

Sendo assim, nós aqui da redação da Fatos Desconhecidos selecionamos 10 das línguas mais difíceis do mundo, para falantes nativos da língua portuguesa, aprenderem. Confira:

Veja também:  Teste: escolha um anel e descubra que tipo de mulher você é

Coreano

As maiores dificuldade de se aprender o coreano está na diferença de estrutura de sentenças, sintaxe e conjugações. No mundo são 66.3 milhões de falantes nativos, sendo o país com o maior número de falantes, a Coréia do Sul.

Mandarim

O Mandarim é uma língua tonal, isso quer dizer que o significado de uma única palavra muda de acordo com a entonação que é dita. Além disso, possui milhares de caracteres e um complexo sistema de escrita. Essa língua possui 1,2 bilhões de falantes nativos, sendo a China o país com o maior número de falantes nativos.

Japonês

Assim como o Mandarim, para se aprender o Japonês é preciso decorar milhares de caracteres. Não apenas, possui 3 diferentes sistemas de escrita e 2 sistemas silábicos. No mundo são 122 milhões de falantes nativos, sendo no Japão sua maior concentração.

Árabe

O Árabe tem muito poucas palavras que se assemelham às das línguas europeias. A escrita também usa poucas vogais, o que é uma das grandes dificuldades daqueles que tentam aprender a língua. O país com maior concentração de falantes nativos é o Egito, e o número total no mundo são 221 milhões.

Polonês

Por seu complexo sistema de consoantes – “apenas” 35 – essa língua não possui artigos, existe o gênero neutro e o plural dos substantivos depende de gênero e se é humano ou animal.

Húngaro

Se trata de uma língua aglutinante, isso quer dizer que as palavras são formadas através da união de partículas independentes, não existe preposição ou sufixo. Não apenas, é muito difícil aprender a escrever as palavras, bem como diferenciar as vogais longas das breves.

Veja também:  Teste para fortalecer seu poder cerebral. Qual copo contém mais água?

Finlandês

Assim como o Húngaro, é uma língua aglutinante. Além disso, sua gramática se baseia na variação de cada palavra, a posição em que elas estão dentro da frase também determina a mensagem a ser passada.

Lituano

Com um léxico extremamente arcaico e complexa conjugação de verbos, o Lituano ainda possui letras que são escritas de maneira diferente, dependendo de sua função.

Russo

Por ser um país enorme, os sotaques são os mais diversos, não apenas, o alfabeto é diferente do nosso e a gramática altamente irregular.

Alemão

Por apresentar uma variedade de substantivos e verbos, possui 4 tipos de declinação e gênero neutro.

Se você quer aprender alguma dessas línguas mas prefere começar por outras menos complexas, algumas boas opções são: inglês, francês, espanhol, italiano e suaíli. Então pessoal, o que acharam? Encontraram algum erro?

Ficaram com dúvidas? Possuem sugestões? Não se esqueçam de comentar com a gente!

via: fatosdesconhecidos