InícioCuriosidades5 sinais silenciosos de distúrbio alimentar que não deve ignorar

5 sinais silenciosos de distúrbio alimentar que não deve ignorar

Especialistas estão vendo um tremendo aumento nos casos de distúrbios alimentícios em todas as faixas etárias. Mas os sinais nem sempre são grandes e óbvios. Muitos sinais mais sutis podem estar presentes. Na verdade, o que parece uma alimentação saudável pode não ser quando você observa mais profundamente.

Embora relativamente poucos atendam aos critérios de um transtorno alimentar diagnosticável, é importante reconhecer esses sinais mais sutis, pois mesmo uma alimentação levemente desordenada ou disfuncional pode atrapalhar a saúde e a felicidade do individuo.

Aqui estão 5 sinais sutis de distúrbio alimentar a serem observados:

1) Ter ansiedade em torno da comida

As mensagens sobre dietas balanceadas e bem-estar que nos cercam podem levar à ansiedade quando confrontamos alimentos e escolhas alimentares. Em vez de relaxar e apreciar sua comida, acabamos ficando tensos e preocupados.

Essa ansiedade é contraproducente para a saúde. Isso não apenas tira o prazer que você deveria sentir ao comer, mas também aumenta o estresse que interfere nos sinais de apetite e na capacidade de fazer boas escolhas. Esse estresse também pode levar a sintomas gastrointestinais que se tornam um ciclo autossustentável.

Em sua forma mais severa, a ideia de disponibilidade ilimitada de comida tentadora pode ser tão assustadora que você evita festas ou eventos com comida, como casamentos ou festas. Dessa forma, a vida fica restrita por causa do medo e ansiedade em torno da comida.

2) Dificuldade em saber o que comer ou quanto

Outro sinal sutil de alimentação desordenada é a dificuldade em saber o que comer ou quanto. Se você ficar olhando para o menu de um restaurante por longos períodos ou se encontra na cozinha sem saber o que comer, pode ser que você esteja desconectado do seu corpo.

Sugestão:  Aprenda a limpar o sofá com bicarbonato de sódio e vinagre

O mesmo é verdade se você tiver dificuldade em saber se está com fome ou se aproximando de estar satisfeito. Essa desconexão surge devido ao bombardeio de conselhos de dieta que impõem limites artificiais sobre o que e quanto você pode ou deve comer.

Em suas formas mais leves, você pode ficar não apenas confuso, mas também desapontado quando sua escolha final acaba não sendo o que você realmente queria. Você pode acabar muito cheio ou com muita fome depois ou procurar a comida que não escolheu.

Em um caso mais severo, você pode acabar comendo compulsivamente. Ou você pode pular de dieta para dieta ou de especialista para especialista, procurando saber o que comer, isso te deixa muito ansioso e indeciso.

3) Ser muito exigente sobre o que come

Ao longo de nossa vida, internalizamos muitas crenças sobre comida com base nas regras alimentares de nossa juventude, bem como em nossas experiências no mundo. Às vezes, essas crenças internalizadas sobre comida levam a uma alimentação exigente que se estende até a idade adulta.

A alimentação seletiva é caracterizada por ser incapaz de experimentar ou desviar-se de um conjunto limitado de escolhas alimentares preferidas. Em suas formas menos graves, a alimentação exigente atrapalha o prazer das refeições, pode limitar as interações sociais e interferir nos relacionamentos. Em formas mais extremas, pode dificultar a ingestão nutricional e levar a doenças físicas.

Em sua forma ainda mais extrema, a alimentação exigente é na verdade um transtorno alimentar conhecido como AFRID (transtorno de ingestão alimentar restritiva esquiva) que tem vários fatores, incluindo problemas sensoriais. Embora seja normal que as crianças sejam comedoras exigentes, se você é um comedor extremamente exigente quando adulto, isso é um sinal claro de que há um grau de transtorno alimentar presente.

Sugestão:  Conviver com alguém de escorpião não é tarefa fácil, são muito ciumentos

4) Comer de forma diferente em público do que em privado

Outra área em que as regras alimentares internalizadas levam ao sofrimento é quando você come de maneira diferente em público e em privado.

Você pode ter adotado crenças alimentares que clamam que não é elegante ter apetite ou ter dado moralidade às escolhas alimentares, de modo que você não quer comer alimentos “ruins” na frente de outras pessoas. O resultado é que sua alimentação pública e privada são muito diferentes uma da outra.

Isso pode assumir a forma de escolher diferentes escolhas de comida quando você está sozinho do que com outras pessoas. Também pode levar a esconder ou acumular comida, comer o que você realmente quer mais tarde depois de comer com outras pessoas ou comer em segredo.

Também pode levar a comer menos ou evitar comer quando está sozinho. Em sua forma mais grave, comer de forma diferente em privado pode ser um disfarce para um transtorno alimentar. Se você não pode responder honestamente que faz as mesmas escolhas alimentares em público e em particular, é hora de analisar mais profundamente o porquê.

5) Obsessão por uma alimentação saudável

Alimentação saudável é ótima, certo? Não tão rápido. Escolher alimentos que satisfaçam suas necessidades nutricionais é importante, mas exagerar na verdade é um sinal de disfunção. Nem todo alimento precisa ser objetivamente “saudável”. Há muito espaço em nossa alimentação diária para escolhas alimentares que são principalmente para prazer ou satisfação emocional.

Se esta é uma obsessão leve, você pode achar que causa estresse e ansiedade desnecessários, essa obsessão interfere nos relacionamentos e tira o prazer de viagens ou ocasiões sociais. Nas formas mais graves, pode indicar o transtorno alimentar informalmente conhecido como ortorexia, que é um foco não saudável em uma alimentação saudável. Ou pode ser um disfarce para outro transtorno alimentar.

Sugestão:  Cultivar boas amizades é um ótimo remédio para a alma

Se você recusar comida que outros fizeram com amor ou guloseimas para ocasiões especiais (tipo, bolo de aniversário!), evitar ocasiões sociais em que a comida que você considera insalubre será exibida ou tenha regras de dieta tão rígidas que você tenha que trazer sua própria comida ( exceto alergias com risco de vida), saiba que esses são sinais de distúrbios alimentares.

Qualquer um ou todos os itens acima podem contribuir para se sentir fora de controle quando se trata de comida. Este sentimento é um sinal claro de comer desordenado. É o principal impulsionador do ciclo de dieta ioiô, que é em si uma forma de distúrbio alimentício.

O ponto principal é que o distúrbio alimentício não precisa chegar ao nível de uma doença diagnosticável para causar danos.

Pesquisas mostram que até três quartos das mulheres, assim como muitos homens, exibem alguns desses sinais sutis. Se você se reconhece em algum desses sinais sutis, saiba que as crenças e os medos sobre os alimentos que dão origem aos transtornos alimentares muitas vezes não tem base na realidade. Sua experiência com alimentos pode mudar para melhor e há muitas formas de treinamento e aconselhamento que podem ajudá-lo a resolver isso. via:yourtango

Gostou do artigo?

Toque nas estrelas para votar.

Média: 5 / 5. Votos: 1

Até agora ninguém votou, vote você!

- RELACIONADAS -

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

- Publicidade -

Comentários recentes

Aline Cristina dos Reis Xavier on Até agora ninguém acertou o número exato
Aline Cristina dos Reis Xavier on Até agora ninguém acertou o número exato